domingo, 12 de março de 2017

TEAM FIIISH PORTUGAL 2017

Foi com grande prazer que aceitei o convite para fazer parte do Team Fiiish Portugal para 2017!
Que seja um ano cheio de pescas Fiiishes para todo o team, e obrigado ao Armando pelo convite!

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

BALANÇO 2016

     Já vem um pouco fora de horas o balanço de 2016, mas mais vale tarde do que nunca!
     Este ano, com o nascimento da minha filha, fiquei mais condicionado na disponibilidade para ir à pesca, como também tive de alterar as horas a que ia. Poucas foram as investidas que fiz durante a noite (que é a altura do dia que prefiro para os enganar), acho que os dedos de uma mão chegam e sobram  para as contar. Mas também apanhei peixes a horas que nunca tinha apanhado, cheguei a apanhar uns peixes já para lá do meio dia. Mesmo assim, não me posso queixar, das poucas vezes que fui pescar, poucas foram as vezes em que não fiquei com as luvas a cheirar a peixe. Nem que fosse um juvenil que vinha cá fora dizer-me um olá e voltava para a água.  E ainda apanhei o meu maior robalo, com um pouco mais de 4,500kg, e que me deu um enorme prazer lutar com ele.
     No geral foi um bom ano, apesar de muito peixe miúdo, ainda deu para sacar uns bons peixes e travar umas boas lutas! Que 2017 seja pelo menos tão bom como 2016! 
    
    

SPINNING
 EMBARCADA

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

LULAS AO SPINNING

    
     Há aqueles dias em que saímos de casa cheios de vontade em apanhar um robalo para o jantar, mas que depois na prática acabamos por jantar umas lulas. Já tinha apanhado algumas ao trolling, mas em spinning costeiro foi a primeira vez. Foram duas, mas poderiam ter sido quatro, não fossem duas delas terem-se desferrado já mesmo perto de mim.
     Foi uma agradável surpresa, e é sempre bom quando voltamos para casa sem ser de mãos a abanar.
    
     

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

ESTREIA DA COR NACIONAL BLACK MINNOW (com video)

     Mais um fim de dia junto ao oceano atlântico em busca dos nossos amigos labrax´s. O vento era muito e as águas estavam com uma cor para o acastanhado. Não eram as melhores condições mas fui até um pesqueiro diferente dos habituais.  A fezada não era muita. Primeiro lançamento, e quando a amostra já estava quase em seco, a roçar por cima das pedras,  ferro um. Com a ajuda do mar fica em seco quase sem dar luta. Começava bem, mas... ficou por ai, não senti mais nada. Esqueci-me de pôr a Gopro a carregar, e por isso não filmei a captura.
     Uns dias depois, nova investida ao final do dia. O mar até estava com um bom aspecto, mas peixe nem vê-lo. zagaia para aqui, amostra rígida para ali, vinil para acolá, e quando troco para a cor brown back, logo ao primeiro lançamento, um dos pequenotes atirou-se a ela. Depois de fazer umas posses para a Gopro lá voltou para o seu habitat porque ainda não tinha idade para andar cá fora.

VIDEO

                
Ficha técnica
Cana: Cinnetic cinergy 300MH
Carreto: shimano stradic fj 5000
Multi:Sufix 832 - 0.20
Amostra: black minnow 120 brown back
Peso: 1.060 kg

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

NOVO RECORD!! (com video)

     Depois de um verão cheio de trabalho e com poucas oportunidades de ir fazer uns lançamentos  (ora estava bom e não podia, ora podia e estava mau), e acabado de chegar de umas mini férias em Sagres, não podia ser brindado de melhor maneira no regresso a casa.
     Depois de duas tentativas sem sentir um único peixe, à terceira foi de vez. Céu nublado, maré vazia a coincidir com o pôr do sol, e o mar com umas boas espumas e uma boa cor. Estavam as condições perfeitas para andarem por lá uns robalos.  Zagaia preparada, e pimba lá para o fundo. No quarto lançamento, quando a amostra passou junto de uma pedra, senti uma prisão mas soltou-se. Fiquei na duvida se teria sido peixe ou pedra, dou umas maniveladas e volto a sentir um toque mas desta vez tive mesmo a certeza que era peixe. E dos bons, fazia uma força danada e não queria vir nem por nada. Como estava com confiança no material, apertei bem com ele para não lhe dar muito espaço de manobra.
    
Já tinha percebido que era um bom peixe, mas só quando o pus em seco é que percebi que realmente era o maior robalo que alguma vez tinha apanhado. Aquele peixe com que já sonhava a algum tempo. Pesava 4.560 kg.
     Com a pescaria mais do que feita, lá continuei com os lançamentos, e pouco tempo depois, nova ferragem. Este era bem mais pequeno, e foi com facilidade que o consegui pôr em seco. 
    
Fiz mais uns lançamentos até ficar quase de noite, mas sem sinais de vida.
     Finalmente consegui apanhar um robalo acima dos 4 quilos, uma meta que já perseguia a algum tempo. Agora, venham os 5 quilos!!

VIDEO 

 

                   
Ficha técnica
Cana: Cinnetic cinergy 300MH
Carreto: shimano stradic CI4 FA 4000 
Multi:Sufix 832 - 0.20
Amostra: williamson gomame 35g. SPP
Peso: 4.560 kg. - 76cm, 1.740 kg.

domingo, 10 de julho de 2016

MAIS UM AO NASCER DO DIA (com video)


     Com a minha nova vida de pai, não tenho conseguido pescar durante a noite como tanto gosto, e ainda por cima é a altura do dia que me costuma dar mais alegrias. Mas vale mesmo abdicar deste vicio por outro ainda maior :) Mas de manhã, sempre que as condições estejam boas lá estou eu a tentar enganar mais uns. E foi assim numa destas manhãs.
     deixei-me dormir mais do que o costume, e quando sai de casa já havia alguma claridade. chego ao pesqueiro, "arma" carregada com uma zagaia, três ou quatro disparos e já tinha um ferrado, e em seco. Não começava nada mal. Mas depois tal como das ultimas vezes, nem mais um toque senti. Insisti bastante com diferentes amostras, e diferentes recuperações e nada. como estava uma bela manhã, aproveitei para apanhar uns percebes e umas algas do mar para fazer um prato juntamente com o robalo. Uma receita que postarei em breve aqui no blog. 
     De barriga bem cheia, mas ainda com espaço para a sobremesa!!
      E mais uns percebes para comer ao final do dia com umas jolas!!

VIDEO

 

                   
Ficha técnica
Cana: Cinnetic cinergy 300MH
Carreto: shimano stradic fj 5000 
Multi: Daiwa J- braid - 0.18 
Amostra: williamson gomame 35g. BPB
Peso: 1.560 kg 

sexta-feira, 17 de junho de 2016

ROBALO COM VINIL (com video)

     Com o vento noroeste instalado, era altura de ir "pregar para outra freguesia". Rumei um pouco mais para sul, em relação aos meus pesqueiros habituais, para tentar a minha sorte num pesqueiro mais abrigado do vento. Cheguei ao pesqueiro ainda de noite e o mar parecia um pouco parado para o meu gosto. Quase não fazia espuma, mas com a esperança do costume em ferrar algum, comecei com os lançamentos. Primeiro os vinis, com recuperações rápidas, depois mais lentas, a arrastar pelo fundo, mais perto da superfície, para cima e para baixo, tamanhos e cores diferentes, e nada. Troquei para umas zagaias gomame para ver se andava algum lá por fora, e também nada. Com o sol já a dar um ar da sua graça, e como as águas estavam muito limpas, decidi trocar para o black minnow na cor kaki. Meia dúzia de lançamentos e vejo do meu lado direito uns pássaros a picar junto da costa com uma grande fezada. Fico a olhar para lá enquanto continuo a recuperar o vinil, e a pensar, "aqui não se passa nada, vou mas é ver o que se passa junto dos pássaros", e já com o vinil quase a chegar a mim..... PIMBA!!
     Sinto umas cabeçadas fortes, e como estava meio distraido quase que me saltava a cana das mão. Foi um peixe que apesar da luta ter sido curta, foi bastante engraçada, com o peixe a vender cara a derrota e a desferir umas belas cabeçadas.
     Quando tirava a amostra da boca do robalo, este regurjitou uma garoupa da pedra acabadinha de comer, e exactamente do mesmo tamanho do vinil. E tal como os últimos, também este tinha a barriga cheia de pilado. Os nossos amigos andam mesmo esfomeados.
     Quanto aos pássaros, depois acabaram por se dispersar, mas eu já não ia para casa de mãos a abanar!

VIDEO

                    
Ficha técnica
Cana: Cinnetic cinergy 300MH
Carreto: shimano stradic fj 5000 
Multi: Daiwa J- braid - 0.18 
Amostra: Black Minnow 120 kaki - offshore
Peso: 1.530 kg 

terça-feira, 31 de maio de 2016

ROBALOS EM DIA DE CHUVA (com video)

     
     A previsão era de um dia bastante chuvoso. O vento e o mar iriam estar de feição, e sendo assim era de aproveitar. Pouco preocupado com a chuva, e ainda de noite, pus-me a caminho para mais uma manhã de pesca. Comecei a dar neles cheio de fezada, mas, sinal deles... nem um! O sol ia nascendo mas sem oportunidades de brilhar, pois as nuvens carregadas de chuva não davam tréguas. Vinil aqui, zagaia ali, até que ferro uma pequena baila (com o black minnow 120 rose), que foi devolvida para junto dos seus amiguinhos. Já passava das 8 horas da manhã e decido mudar para o Spot que mais alegrias me tem dado este ano. Ponho um black minnow kaki 140 e ao primeiro lançamento, ainda nem tinha posto a gopro a filmar, sinto umas cabeçadas fortes. O relato deixo com o video! Peixe em seco, fotografias da praxe tiradas, e regresso aos lançamentos mas sem sentir mais nada.

     O peixe, apesar de ter sido o maior deste ano, estava bastante magro, e com a barriga completamente vazia. Ao contrário dos últimos que tenho apanhado que têm vindo com a barriga recheada de pilado.

     Ao final do dia, no local do crime matinal, as condições mantinham-se. O mar tinha descido um pouco mas continuava com umas espumas bem apetecíveis para os enganar. Novamente ao primeiro lançamento, desta vez com um black minnow 120 jaune fluo, ferro um. Pensava que seria o dia dos tarolos ao primeiro lançamento. Mas este, mesmo quando estava a chegar ao pé de mim desforrou-se. Mais meia dúzia de lançamentos e apanho um pequeno que foi devolvido. Insisto, mas parecia que não andava por lá mais nenhum, ou eu não os conseguia enganar. Estava na hora de voltar para casa.

VIDEO

                    
Ficha técnica
Cana: Cinnetic cinergy 300MH
Carreto: shimano stradic fj 5000 
Multi: Daiwa J- braid - 0.18 
Amostra: Black Minnow 140 kaki - shore, Black Minnow 120 jaune fluo  - offshore 
Peso: 2.700 kg 

terça-feira, 17 de maio de 2016

ROBALO COM ZAGAIA (com video)


     Mais um pôr do sol com boas condições para dar banho às amostras, e lá fui eu tentar a minha sorte! Segundo a previsão, nessa noite o mar iria subir bastante, por isso era de aproveitar. Começo a pescar com uma zagaia (gomame 35g. BPB) para conseguir lançar para lá da zona de rebentação, e ao segundo lançamento, já a meio caminho ferro um.
    Sem oferecer grande resistência consegui pô-lo em seco. Não começava nada mal, dois lançamentos e um peixe a rondar o quilo e meio. Mais uma vez vinha com a barriga cheia de pilado, o que me fez acreditar que andariam por lá mais uns.
     Logo no lançamento seguinte perdi a zagaia com que tinha apanhado o peixe. Experimentei outras zagaias e mais uns vinis, sem que voltasse a sentir mais algum toque. Ou aquele era o único que por lá andava, ou andavam muito esquisitos e só tinham fome para a amostra que tinha perdido.
     Com a maré a encher tive que mudar de pesqueiro, e fui fazer mais uns lançamentos noutro spot. Ainda apanhei um pequeno que foi devolvido (também com uma Gomame mas na cor SBB), mas foi mesmo o único sinal de vida.
     Na manhã seguinte, mesmo com o mar a subir, ainda fui ver se conseguia fazer uns lançamentos. Pesquei uns 20 minutos, mas muita espuma e muito limo faziam com que fosse quase impossivel pescar. Decidi voltar para a cama, pois o sol ainda não tinha raiado.

VIDEO

                     
Ficha técnica
Cana: Speedmaster CX 300H
Carreto: shimano stradic fj 5000 
Multi: Daiwa J- braid - 0.18 
Amostra: williamson gomame 35g. BPB e SBB 
Peso: 1.520 kg 

terça-feira, 10 de maio de 2016

Maré da meia noite

     Depois de alguns dias sem vento, com o mar bastante pequeno, e de muitas investidas, tanto de manhã como ao fim do dia (sem sentir um único toque), chegou o vento NW! É talvez o vento que prefiro para pescar nesta altura do ano, pois a comedoria costuma encostar e com ela os nossos amigos robalos.
     A maré era por volta da meia noite, cheguei ás 23 horas ao pesqueiro. Quando saí do carro senti que realmente estava bastante vento e que iria ser bastante difícil pescar naquelas condições, mas como já estava todo equipado decidi ir na mesma.
      Nos meus spots habituais era muito difícil pescar e procurei um pesqueiro mais resguardado do vento. Ao fim de três ou quatro lançamentos tinha um a dar umas cabeçadas... Foi um bocado complicado tirar este peixe, pois este deu uma corrida e ficou preso numas pedras, mas com calma lá o consegui soltar e trazer para seco. Tinha a barriga cheia do que me parecia ser pilado, e pensei que o peixe tinha realmente encostado e que ia ser um festival, mas tal não veio a acontecer. Não senti nem mais um toque, o vento era cada vez mais e como já tinha um bom peixe na sacola decidi ir para casa.
     Moral da história, mesmo com condições adversas devemos sempre tentar a nossa sorte, pois nunca se sabe quando anda por lá o peixe da nossa vida. Desta vez não foi um peixe de uma vida, mas deu um belo jantar!
     

     O peixe estava realmente com a barriga cheia de pilado, mas mesmo assim ainda arranjou espaço para mais um peixinho.
Ficha técnica 
Cana: Speedmaster CX 300H
Carreto: shimano stradic fj 5000 
Multi: Daiwa J- braid - 0.18 
Amostra: black minnow 120 
Peso/Tamanho: 1.650 kg